O principal objetivo da logística é realizar a entrega de produtos na quantidade certa, no local correto e de acordo com as especificações exigidas pelo cliente. Contudo, as empresas de transporte de cargas no Brasil estão sujeitas a diversos obstáculos que podem comprometer o crescimento do negócio.

Custos elevados, gastos com a manutenção da frota e pagamento de tributos representam fontes de preocupação para os gestores que prestam esse tipo de serviço. Por esse motivo, para crescer em um cenário competitivo é preciso desenvolver soluções e encontrar alternativas inovadoras para tornar os processos mais eficientes.

Se você lida com esse tipo de desafio no seu cotidiano, este artigo foi escrito para você. Continue lendo e saiba mais!

Conheça os principais desafios do transporte de cargas no Brasil

É preciso avaliar quais são as forças e fraquezas do seu negócio para formular estratégias capazes de solucionar as adversidades enfrentadas no mercado de transportes.

1. Gastos com o pagamento de impostos

Empreender no Brasil de forma legalizada vem acompanhado de uma alta carga tributária sobre a prestação de serviços de transporte. Além disso, a complexidade da legislação pode variar de acordo com o estado de origem e destino das mercadorias. As pequenas empresas são as mais afetadas, o que encarece os seus serviços e torna os preços menos competitivos no mercado.

A fiscalização nas estradas é uma fonte de preocupação, pois existem diversas penalidades para veículos que trafegam com algum tipo de irregularidade. Os casos de multas e apreensões da carga e do veículo são consequências sérias para o negócio. Por esse motivo, a área fiscal de uma transportadora deve garantir que os documentos de frete sejam emitidos e acompanhem a carga durante todo o trajeto.

2. Falta de infraestrutura rodoviária

A economia nacional depende da qualidade das estradas para o escoamento de produtos de seus fabricantes até os seus clientes nas mais variadas localidades. Contudo, os motoristas se deparam com vias com asfalto em condições precárias ou, na pior das hipóteses, estradas de terra.

Essa situação afeta a cadeia de suprimentos como um todo, pois:

  • atrasa as entregas;
  • aumenta as chances de acidentes;
  • desgasta excessivamente os veículos;
  • eleva os custos de transporte e encarece os preços de frete.

3. Pouca diversificação dos modais de transporte

O transporte rodoviário representa o principal modal utilizado para a movimentação de cargas. O percentual chega a 60% da circulação de mercadorias. Essa situação de dependência é responsável por inviabilizar os investimentos nos modais aéreo, ferroviário e marítimo.

Os preços para utilizar o frete aéreo ainda são pouco competitivos e ficam restritos a entregas expressas e ao envio de cargas prioritárias. Como resultado, as empresas lidam com o elevado tráfego de veículos nos centros urbanos e falta de infraestrutura em regiões distantes e menos industrializadas.

4. Falta de segurança nas estradas

Os profissionais da área logística sabem que um dos principais riscos desse tipo de operação é o roubo de cargas. O prejuízo afeta desde os fabricantes até os consumidores que lidam com a perda de seu patrimônio.

O aumento da criminalidade é responsável por:

  • inibir o crescimento econômico;
  • provocar a queda no abastecimento do mercado;
  • aumentar os preços causados pela queda da oferta;
  • transferir o aumento dos custos para o consumidor final;
  • resultar na diminuição da arrecadação tributária das mercadorias revendidas de forma clandestina.

O foco da ação de criminosos são produtos de pouco volume, porém com alto valor agregado, como é o caso de artigos eletrônicos. Por isso, as transportadoras são forçadas a adotar a taxa de Gerenciamento de Riscos (GRIS), o que eleva o preço do frete para algumas regiões do Brasil.

5. Aumento da concorrência

O número de operadores logísticos cresce a cada dia e a tendência é que as novas empresas se tornem cada vez mais diversificadas em seus serviços. Entrega expressa, logística reversa e transporte de cargas especiais são funções que o mercado começa a demandar com maior frequência.

Esse tipo de qualificação contribui para a conquista de novas oportunidades e o aumento da lucratividade. A participação dos motoristas autônomos também representa um aumento da concorrência, pois a frota de veículos de carga tem crescido consideravelmente.

Saiba como superar os obstáculos da operação de transporte

Os diferenciais do seu negócio são capazes de aumentar as oportunidades de crescimento, mesmo em situações de crise econômica.

Acompanhe indicadores de desempenho

Não é possível crescer sem conhecer o real desempenho do seu negócio. Por esse motivo, é essencial conhecer os resultados tanto financeiros como operacionais da atividade logística.

Comece por acompanhar os indicadores relacionados:

  • a quilometragem percorrida;
  • os gastos com combustível;
  • o volume de entregas por mês;
  • o volume de cargas extraviadas ou roubadas;
  • a incidência de mercadorias entregues com avarias.

Como resultado, será possível identificar problemas e implementar soluções.

Utilize softwares de rastreamento e roteirização

A segurança é um dos aspectos mais importantes da gestão de frotas, portanto, o investimento nesse tipo de aparato tecnológico representa maiores chances de manter o veículo, a carga e o motorista em segurança.

Os sistemas de roteirização traçam o trajeto mais econômico e ágil para a conclusão das entregas programadas. Já os programas de rastreamento permitem o acompanhamento do caminhão 24 horas em qualquer localidade.

Implemente um plano de manutenção periódica da frota

Os veículos que estão em constante deslocamento sofrem com o desgaste de suas peças e sistemas com alta frequência. Sem os cuidados necessários, as chances de acidentes e defeitos durante o percurso são as causas de altos prejuízos.

Portanto, a realização de manutenções periódicas permite a identificação de problemas antes que a situação se torne mais grave. Essa medida reduz os gastos com reparos emergenciais e impede que o veículo fique parado por longos períodos.

Invista na qualificação dos profissionais

A área administrativa até os motoristas podem se beneficiar de um programa sólido de treinamento que busca disseminar boas práticas em todos os níveis da empresa.

Treinamentos sobre segurança no trânsito, manuseio correto da carga e o desenvolvimento de habilidades gerenciais contribuem não só para a qualificação para o trabalho, mas representam uma oportunidade de crescimento pessoal que deve ser incentivada.

O crescimento do transporte de cargas no Brasil depende do desenvolvimento de novas estratégias alinhadas com as novas tendências do mercado. Com isso, é possível melhorar o relacionamento entre clientes e fornecedores construindo, assim, uma relação de parceria com benefícios para todas as partes.

Você gostou do conteúdo que acabou de ler? Então, ajude outras pessoas a terem acesso a esse conhecimento. Compartilhe a postagem em suas redes sociais!