O transporte de cargas exige cuidados especiais em relação à segurança. A movimentação de mercadorias pode ser bastante perigosa — especialmente na modalidade rodoviária. Somente de 2011 a 2016, por exemplo, o roubo nas estradas gerou um prejuízo que ultrapassou seis bilhões de reais. Então, o seguro de carga surge como uma alternativa muito importante.

Quando contratado corretamente, o serviço aumenta a segurança da empresa que realiza a movimentação e, também, do cliente. Ainda assim, é comum encontrarmos muitas dúvidas sobre o tema, o que dificulta o acesso a esse elemento tão necessário.

Neste post, você vai entender o que é relevante sobre o seguro de carga e quais são os pontos que exigem atenção. Continue a leitura e confira!

O que é e como funciona o seguro?

Diante de um cenário inseguro de transporte, é cada vez mais importante garantir que a mercadoria chegue ao destino da forma adequada. Caso contrário, tanto a transportadora quanto o cliente saem no prejuízo.

O seguro de carga surge justamente com o objetivo de contornar esse problema. A apólice oferece garantias e coberturas específicas quanto ao que é movimentado, de modo a evitar ou reduzir as perdas diante de certas ocorrências.

Há opções obrigatórias e outras eletivas, que podem ser contratadas pelo transportador ou pelo dono da carga. Com a escolha correta, a logística é favorecida e há menores riscos de perdas.

Quais são os tipos de serviço existentes?

Em primeiro lugar, é importante notar que o seguro de carga pode ser contratado para movimentações nacionais e internacionais. Há, ainda, modalidades para o processo rodoviário, aéreo e aquaviário.

Além disso, existem as modalidades voltadas para a Responsabilidade no Civil. Nesse caso, o transportador tem um nível extra de segurança contra possíveis danos àquilo que é levado de um ponto a outro.

A seguir, entenda melhor as características dessas possibilidades e veja como elas se encaixam em cada exigência.

Seguro de Transporte Nacional

Esse tipo de seguro é obrigatório por lei. A legislação define que as pessoas jurídicas são obrigadas a proteger as cargas submetidas a transportes no território nacional. A contratação da apólice, portanto, é o melhor modo de obter tal resultado.

A cobertura inclui tanto os acidentes com o veículo quanto o roubo ou furto da carga. Assim, é possível se precaver quanto aos principais problemas nessa etapa.

Seguro de Responsabilidade Civil

Como dito, a apólice de Responsabilidade Civil permite cobrir os danos gerados nos itens. Um acidente na estrada, por exemplo, pode gerar perdas que são cobertas por ela. Reunimos as principais modalidades e suas características a seguir. Acompanhe!

Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Cargas (RCTR-C)

De caráter obrigatório, trata-se de um serviço que deve ser contratado pela companhia de transporte. Esse seguro serve para cobrir os prejuízos gerados nas mercadorias, como no caso de um acidente que comprometa o veículo e seu interior.

Seguro de Responsabilidade Civil Facultativo por Desaparecimento de Cargas (RCF-DC)

Como o nome já indica, essa modalidade não é obrigatória, mas é bem importante. Contratado pelo transportador, o serviço oferece uma cobertura a mais em caso de roubos, furtos, sequestros ou extorsões. Então, há uma proteção extra em relação à movimentação da carga.

Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador em Viagem Internacional (RCTR-VI)

Para as empresas que atuam em países fronteiriços, essa é uma opção bastante usada. O seguro serve para proteger a carga de terceiros, ou seja, somente é aplicável quando uma companhia é contratada para fazer o transporte dos itens. É oferecida cobertura contra diversos acidentes, mas não quanto a roubos e furtos.

Em relação a outros meios de transporte, o aéreo conta com o Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Aéreo de Carga (RCTA-C). Já nas embarcações, há o Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Aquaviário de Carga (RCA-C) e o Seguro de Responsabilidade Civil do Armador — Cargas (RCA-C).

Quais são as principais coberturas disponíveis?

O tipo de cobertura da apólice depende do seguro contratado. No caso do transporte nacional rodoviário comum, as proteções frequentes são contra danos à carga causados por:

  • incêndio ou explosão;
  • acidentes, colisões e situações como capotamento ou tombamento;
  • perda total durante a carga ou descarga;
  • desmoronamento durante viagem terrestre;
  • terremotos ou outras condições;
  • entrada de água no veículo (como em enchentes).

Por outro lado, não há cobertura quanto aos seguintes elementos:

  • danos morais;
  • descumprimento de leis ambientais;
  • multas;
  • falha em sistemas de computação, como os de navegação ou rastreamento;
  • atrasos na entrega, entre outros quadros.

Em relação ao Seguro de Responsabilidade Civil, além da cobertura básica para os danos contra a carga, pode haver a proteção no caso de desaparecimento das mercadorias, como dissemos.

Dependendo da situação, é possível contratar coberturas extras, de acordo com as exigências. No entanto, todas as questões do tipo precisam ser aprovadas e aumentam os custos da franquia.

Quais são os impactos desse tipo de contratação?

Ter uma apólice de seguro de carga é, em primeiro lugar, uma obrigação. Em muitos contextos, o dono daquilo que é movimentado ou a transportadora devem contar com essa contratação para o caso de ocorrer alguma avaria.

Além disso, trata-se de um modo de diminuir prejuízos e garantir o melhor atendimento às necessidades dos clientes. Com o apoio da seguradora, é possível mitigar as perdas e ter uma maior previsibilidade sobre a movimentação de mercadorias.

Para os negócios, essa é uma saída para ampliar a segurança e driblar os problemas relacionados aos perigos das estradas. O planejamento logístico, então, pode ser cumprido com menos dificuldades.

Como escolher corretamente o seguro de carga?

Para aproveitar todos os pontos positivos, é essencial saber selecionar a apólice ideal. Em primeiro lugar, defina o tipo de transporte (nacional ou internacional e rodoviário, aquaviário, aéreo ou ferroviário).

Depois, busque pelas opções obrigatórias por lei. Se for necessário, selecione coberturas expandidas, que atendam melhor às suas necessidades. Para não cometer erros, faça cotações nas principais seguradoras e compare as ofertas. Ao encontrar o custo-benefício e as condições ideais, basta assinar o contrato para obter a cobertura.

O seguro de carga é indispensável para garantir proteção, evitar prejuízos e cumprir a lei. Ao conhecer suas características e saber como adotá-lo, fica muito mais fácil explorar os pontos positivos do serviço.

E então, nosso artigo foi útil para você? Aproveite para descobrir como fazer uma gestão de riscos adequada na logística!