Em um cenário amplamente competitivo, a gestão do processo de transporte de cargas atua como um diferencial importante na conquista do mercado. É natural que o setor seja modificado devido ao desenvolvimento de novas tecnologias, aumento da concorrência e exigências do mercado consumidor.

Assim, aumento dos custos, redução da margem de lucro e declínio da produtividade são desafios constantes nesse processo. Porém, é possível desenvolver estratégias para a recuperação do seu negócio.

Por isso, o gestor deve encontrar formas de otimizar o seu processo e identificar vantagens que contribuam para o crescimento do negócio. Continue lendo para saber mais!

1. Desenvolva a gestão integrada de processos logísticos

O gerenciamento da cadeia de suprimentos é uma tarefa complexa que demanda a integração entre sistemas e processos para ser bem-sucedida. Por esse motivo, as atividades relacionadas à logística devem ser conectadas para garantir o seu pleno funcionamento e evitar a incidência de erros.

Antes de tudo, o gestor deve mapear todo o processo de transportes com o propósito de identificar gargalos e problemas. Em seguida, é preciso sugerir soluções que possam resultar na otimização do trabalho, redução de custos e melhoria contínua.

Desse modo, tanto a área administrativa quanto a operacional são capazes de manter o compartilhamento de informações e controle sobre os resultados.

2. Invista em sistemas de monitoramento da frota

As frotas utilizadas para realizar a distribuição de produtos constituem um patrimônio de alto valor que deve ser protegido. Esse aspecto estende-se também para a carga que os caminhões transportam desde o ponto de origem até os respectivos destinatários.

Isso quer dizer que aumentar a proteção desse recurso é fundamental para evitar altos prejuízos que podem comprometer a lucratividade do negócio.

Por isso, as ferramentas de monitoramento são tão importantes. De acordo com as necessidades da sua operação, o gestor pode optar por adquirir sistemas de rastreamento que informam a localização da frota em tempo real.

3. Organize a disposição da carga nos veículos

O carregamento dos veículos e a distribuição da carga em paletes são fundamentais para garantir a integridade física das mercadorias durante o transporte. O planejamento dessa atividade contribui para:

  • o dimensionamento adequado da frota;
  • o melhor aproveitamento do espaço na carroceria;
  • o agrupamento das cargas conforme suas dimensões;
  • a seleção das embalagens para cada tipo de produto.

Esse é um dos principais desafios da gestão logística que busca formas de racionalizar a atividade de carregamento com o intuito de organizar as mercadorias da melhor maneira possível. Essa modificação tem impacto, principalmente, sobre o tempo necessário para concluir as etapas de carregamento e descarga.

4. Pratique a avaliação dos resultados

A medição dos resultados da cadeia logística, em especial da atividade de movimentação de cargas, é fundamental para conhecer a performance da área. Afinal, sem essa medição não é possível identificar problemas e desvios do processo.

A primeira análise a ser feita é verificar os processos-chave que possuem maior influência sobre os resultados operacionais e financeiros. Em seguida, deve-se estabelecer métricas pelas quais a apuração será medida.

As estatísticas utilizadas com maior frequência são:

  • prazo médio de entregas;
  • volume de entregas realizadas;
  • percentual de entregas em atraso;
  • quilometragem percorrida por viagem.

Como resultado, é possível implementar melhorias que otimizam a produtividade e geram economia de recursos.

5. Implemente um programa de roteirização

Um sistema de roteirização é uma das principais inovações para o segmento logístico. Sua principal característica é a funcionalidade que permite estabelecer a rota mais vantajosa para executar as entregas.

Quando o programa está em pleno funcionamento, o operador insere os destinos pendentes, especificando as janelas de entrega. Em seguida, o sistema distribui as cargas pelo número de veículos que compõem a frota.

Desse modo, é possível determinar o trajeto que permite o envio mais ágil de mercadorias e, ao mesmo tempo, reduz os gastos com combustível.

6. Estabeleça canais de comunicação com clientes

A capacidade de ouvir as reclamações, opiniões e sugestões dos clientes é um fator essencial para o sucesso de uma transportadora. Afinal, isso só agrega valor à experiência, pois elimina barreiras entre o fabricante, o operador logístico e o consumidor final.

Uma das funções mais importantes dos canais de comunicação com os clientes é a possibilidade de acompanhar o status e obter uma estimativa da data de entrega. Existem, ainda, empresas que liberam acesso para que o destinatário possa acompanhar a localização do veículo no qual o seu pedido se encontra.

Por isso, é fundamental disponibilizar atendimento por telefone, e-mail e, até mesmo, chat se a sua empresa possui aparato tecnológico e recursos humanos para viabilizar o oferecimento desse serviço.

7. Treine a equipe constantemente

A equipe de logística é muito abrangente e requer treinamentos e o desenvolvimento de competências relacionadas à sua área de atuação. Entre os principais colaboradores envolvidos estão:

  • motoristas — requerem treinamentos sobre segurança na direção e campanhas para reforçar a importância de obedecer a legislação de trânsito. Essa medida ajuda a diminuir a incidência de acidentes nas estradas e reduz o número de multas decorrentes de infrações;
  • equipe de armazém — o manuseio dos produtos dentro do armazém deve ser executado de forma cuidadosa para evitar acidentes de trabalho e danos às mercadorias. Treinamentos que buscam incentivar a utilização de EPI e sobre as formas de conduzir máquinas como as empilhadeiras são essenciais;
  • time administrativo — as atividades desse grupo estão relacionadas ao planejamento da entrega. Em geral, é preciso cuidar da roteirização do trajeto e emissão de documentos fiscais de transporte. Assim, os treinamentos devem estar relacionados a gestão do tempo, solução de problemas e formas de desenvolver um relacionamento saudável com os clientes.

O transporte de cargas é uma atividade fundamental para o abastecimento da cadeia produtiva e para o escoamento da produção. Desse modo, o papel do gestor é identificar oportunidades de melhorias e tomar decisões que assegurem o crescimento do empreendimento.

Otimizar o processo logístico depende de diversos fatores. Um dos aspectos mais importantes é tornar a movimentação de mercadorias mais segura. Então aproveite para saber como reduzir a possibilidade de roubo de cargas dos caminhões!