No caso de uma frota dedicada ao transporte de mercadorias, o abastecimento dos veículos figura entre os principais custos da operação. Para contornar essa situação, é importante descobrir como economizar combustível e aumentar as margens de lucro do negócio.

Para ser bem-sucedida, a atividade logística depende de uma gestão eficiente para garantir o aproveitamento dos recursos de forma equilibrada. Nesse cenário, o gestor deve estar preparado para implementar novos processos e tecnologias que têm potencial de reduzir os gastos e, ao mesmo tempo, assegurar o mesmo nível de produtividade.

Pensando nisso, desenvolvemos este post para mostrar como a sua empresa pode economizar no dia a dia. Acompanhe!

Qual é a importância de economizar combustível?

Reduzir os custos operacionais e aumentar a eficiência são fatores fundamentais para tornar as empresas mais competitivas e reconhecidas no mercado. Por esse motivo, as iniciativas que visam otimizar o transporte rodoviário de cargas devem ser incentivadas.

Com a estabilidade financeira, as transportadoras têm condições de aumentar a lucratividade e proporcionar o seu crescimento. Além disso, a redução do consumo de combustível é benéfica para a redução do nível de emissão de gases poluentes, o que favorece o meio ambiente.

Além da economia do combustível, o planejamento nesse sentido contribui para a melhor conservação dos veículos e traz outros benefícios financeiros. A gestão de qualidade mantém a frota em boas condições e evita contratempos, antecipando as necessidades e solucionando os problemas.

Como economizar combustível nas operações?

É importante que os profissionais da área de logística contem com recursos tecnológicos para acompanhar a execução das atividades logísticas e identificar oportunidades de economia. Confira, a seguir, outras estratégias que podem ser utilizadas.

Desenvolva métodos de controle de consumo de combustível

Infelizmente, o desvio de combustível é uma realidade que se manifesta nas empresas de transporte com frequência. Esse fenômeno ocorre quando o tanque de um caminhão, por exemplo, é esvaziado e o seu conteúdo transferido para outros veículos.

Portanto, é importante que o gestor tenha formas de mensurar a frequência de abastecimento da frota, bem como identificar inconsistências caso os gastos apresentem um súbito aumento.

Esse pode ser um sinal de que uma infração está sendo cometida, e existem medidas que podem ser adotadas para identificar a raiz do problema. Um desses meios é avaliar o consumo médio de cada veículo por quilômetro percorrido. Com essa informação em mãos, basta comparar os resultados com a tabela de eficiência energética fornecida pelo fabricante.

Utilize sistemas de roteirização

Os sistemas de roteirização encontraram uma recepção positiva em empresas do segmento de transportes. Isso ocorre devido a sua capacidade de aprimorar as atividades relacionadas à distribuição e minimizar os custos com diesel.

O funcionamento desse sistema ocorre da seguinte forma:

  • o operador seleciona os pedidos pendentes de entrega e informa o número de veículos disponíveis;
  • o programa considera a capacidade de cada caminhão e as dimensões da carga para verificar a melhor estratégia de embarque;
  • o sistema verifica os endereços de cada destinatário para criar a rota de entrega;
  • após o processamento dos dados, o operador recebe a ordem ideal de remessa e o trajeto que deve seguido.

Além disso, é possível parametrizar o sistema para considerar fatores como as janelas de entrega. Esse é o caso de clientes que definem um horário específico para o recebimento de mercadorias.

Como resultado, o roteirizador gera o melhor trajeto, buscando concluir as entregas em um prazo reduzido ou a rota que possibilite o menor consumo de combustível.

Invista na capacitação dos motoristas

Além da introdução de ferramentas tecnológicas, o treinamento dos motoristas também contribui para obter melhores rendimentos no que diz respeito ao abastecimento da frota. Esse é um método de sucesso comprovado que afeta, inclusive, o senso de valorização e respeito do profissional.

A princípio, o treinamento pode focar na utilização de ferramentas como o rastreador e a telemetria, que passam a fazer parte do cotidiano do motorista. Portanto, é recomendado desenvolver formas de disseminar o conhecimento sobre técnicas de direção avançadas, que envolvem:

  • a condução defensiva;
  • o cumprimento dos limites de velocidade;
  • a utilização correta dos freios e aceleradores;
  • o conhecimento sobre as particularidades do veículo.

Como resultado, os motoristas têm tanto informações teóricas quanto práticas para tomar a decisão mais adequada enquanto está na direção. Os programas de capacitação têm um papel significativo na melhoria do desempenho e no aumento da produtividade.

Implemente sistemas de monitoramento

As ferramentas de monitoramento são conhecidas principalmente pela sua capacidade de acompanhar a localização do veículo em tempo real. Contudo, existem outras funções para o rastreador que também podem atuar no controle de combustíveis.

A primeira delas é o registro da rota seguida pelo motorista até o seu destino. Se o percurso foi gerado pelo roteirizador, não há necessidade de realizar alterações imprevistas. A exceção acontece somente quando o trânsito intenso justifica a modificação do trajeto para ganhar tempo.

Esse é o primeiro sinal caso seja identificado que o motorista realizou desvios na rota para tratar de assuntos pessoais. Essa é uma situação que resulta em gastos excedentes e que não têm relação com as atividades da empresa.

Por isso, é importante integrar também uma ferramenta chamada de telemetria, que possibilita a verificação do desempenho do motorista e o seu comportamento no trânsito.

A telemetria fiscaliza o método de condução do motorista, o que permite identificar como o veículo está sendo operado. Ou seja, é possível saber a velocidade mantida, se houve frenagens ou acelerações bruscas e em quais momentos há ociosidade.

Evite sobrecarregar os veículos

Essa é uma prática que é utilizada com o intuito de aumentar o número de entregas e, consequentemente, tornar o percurso mais econômico. O que muitos profissionais da área não sabem é que a economia é mínima e os riscos de acidentes aumentam de forma considerável.

Além disso, essa conduta desgasta o veículo prematuramente, o que gera novos custos e a possibilidade de defeitos durante a viagem. Os efeitos do excesso de carga afetam diversos componentes, como o motor, que utiliza mais diesel para o seu funcionamento. Os eixos e os pneus também são afetados por essa situação, que resulta em mais recursos investidos para a realização de reparos.

Incentive a calibragem dos pneus

Essa é uma atividade simples e traz grandes benefícios. A calibragem precisa ser verificada pelo menos uma vez por semana e ajustada de acordo com as necessidades. A pressão correta dos pneus pode influenciar em até 20% no gasto de combustível. Dessa forma, é importante não mantê-los abaixo da pressão ideal e nem acima.

Além de economizar com o combustível, a calibragem regular contribui para o aumento da vida útil dos pneus, adiando os gastos com a reposição. Portanto, ao incentivar esse hábito, a empresa economizará de duas maneiras.

Faça manutenções periódicas

Problemas e imprevistos em viagens são fatores que trazem perda de tempo e dinheiro. Por isso, procure fazer manutenções periódicas nos veículos. Elas ajudam a antecipar possíveis problemas e permitem que o caso seja solucionado antes de gerar mais prejuízo.

As manutenções também evitam que peças, como o filtro de ar e filtro de combustível, gastem mais do que o normal. Isso acontece quando elas não estão funcionando de maneira adequada. Dessa forma, é possível evitar problemas maiores no motor e em outros dispositivos do caminhão.

De modo geral, a manutenção e as revisões periódicas de acordo com a quilometragem rodada ajuda identificar o desgaste das peças antes que a situação se agrave, aumentado a vida útil dos veículos.

Pesquise antes de escolher os postos de abastecimento

O preço do combustível no Brasil é um grande problema para as empresas. A constante mudança e imprevisibilidade dos valores proporciona diferenças significativas entre os postos.

Para evitar o prejuízo, o melhor é basear-se em pesquisas de mercado e encontrar as melhores opções. Algumas redes costumam fazer parcerias para os clientes mais fiéis, o que também é uma boa oportunidade de amenizar os gastos.

É sempre bom ressaltar que o preço não deve ser o único critério de escolha. Fique atento à qualidade e a origem do diesel que será utilizado na sua frota.

Oriente os motoristas para que dirijam na velocidade adequada

Dirigir dentro dos limites adequados é uma boa maneira de otimizar o consumo de combustível e economizar. Mudanças bruscas de velocidade, como frear ou acelerar em excesso, trazem mais desgaste para o motor e aumentam o consumo. O ideal é conseguir manter uma marcha constante pelo maior tempo possível.

Portanto, oriente os motoristas para dirigirem em um deslocamento fixo. Para tal, uma boa alternativa é controlar a velocidade dos veículos. Isso pode ser feito por meio de rastreamento dos veículos ou com a conscientização da equipe.

Neste texto, você encontrou várias dicas de como economizar combustível, mas os métodos sugeridos aqui para reduzir custos vão além desse propósito. Há também o gosto com a manutenção, menor desgaste da frota e o aumento da segurança dos motoristas.

Além de expor essas informações para toda a equipe, é importante que o gestor fique atento aos dados e acompanhe de perto se as orientações estão sendo seguidas e se o resultado está dentro do planejado.

Gostou de aprender mais sobre a economia de combustível? Então, aproveite para compartilhar o post nas redes sociais e ajudar mais pessoas a tomarem decisões corretas na gestão da frota!