Existem diferentes modelos de cargas que podem ser transportadas pelos caminhões e uma delas é a carga indivisível. Ela tem características próprias que devem ser consideradas na hora do seu transporte e armazenamento.

Neste texto, explicaremos tudo o sobre transporte de cargas indivisíveis e quais as principais informações que você precisa saber sobre esse tipo de mercadoria.

O que é uma carga indivisível?

Uma carga indivisível é aquela que, obviamente, não pode ser dividida e, para a finalidade de transporte, acaba excedendo o peso ou dimensões máximas, de acordo com regras do CONTRAN.

Geralmente, as transportadoras procuram fazer essa divisão por conta da mercadoria exceder o peso suportado pelo caminhão ou pela via em que o veículo precisará passar. Dessa forma, é necessário um outro caminhão para fazer a entrega em segurança.

Por conta do peso específico, pode ser necessário que a carga seja transportada em veículos especiais, como pranchas ou linhas de eixo hidráulicas, que conseguem carregar produtos maiores.

As cargas indivisíveis podem ser transportadas entre o nascer e por do sol, mesmo aos finais de semana e feriados, desde que esteja em trânsito favorável para essa atividade. Não é recomendável fazer viagens à noite, já que, por se tratar de uma carga especial, há grandes riscos de acidentes:

  • alguns exemplos de cargas indivisíveis são:
  • máquinas;
  • reatores;
  • grandes toras de madeira;
  • estruturas metálicas;
  • silos.

Quais as principais informações sobre as cargas indivisíveis?

Agora que você conheceu um pouco mais sobre as cargas indivisíveis, está na hora que entender as principais informações sobre esse tipo de carga e, dessa forma, conseguir fazer o transporte de cargas indivisíveis da melhor maneira possível.

Principais normas

Uma das principais normas com relação às cargas indivisíveis está relacionada às suas medidas máximas. Elas não podem passar de 2,60 metros de largura e de 4,40 metros de altura. Com relação ao comprimento total, ou seja, do veículo com a carga, também é preciso respeitar algumas medidas. Veja:

  • para veículos não articulados, o comprimento máximo deve ser 14 metros;
  • veículos não articulados para transporte coletivo de passageiros não deve ultrapassar 15 metros;
  • veículos articulados para o transporte coletivo de passageiros devem ter o comprimento máximo de 18,6 metros;
  • veículos que sejam articulados com duas unidades, sendo do tipo caminhão-trator ou reboque, devem ter comprimento máximo de 18,6 metros;
  • veículos articulados com duas unidades, do tipo caminhão, reboque ou ônibus, devem ter o comprimento máximo de 19,8 metros;
  • veículos articulados com mais de duas unidades devem ter comprimento máximo de 19,8 metros.

Essas normas são utilizadas pela AET para a emissão do certificado que permite com que esse tipo de carga seja transportada pelo motorista, garantindo a sua própria segurança e a dos demais motoristas e pedestres.

Importância da AET

A AET (Autorização Especial de Trânsito) é um documento que deve ser emitido de maneira obrigatória para a circulação de veículos com ou sem carga que ultrapassam os limites e dimensões regulamentares.

Caso o veículo não tenha essa autorização, o motorista ou empresa responsável poderão ter que lidar com algumas penalidades, como o pagamento de multas. Por isso, é importante conseguir esse documento antes de começar viagem.

Para adquiri-lo, é preciso se certificar que o caminhão ou caminhonete tenham permissão para ter esse documento. Para isso, é preciso verificar as respectivas legislações e, assim, checar se carga a ser transportada se encaixa na categoria indivisível.

Feito isso, é preciso fazer um cadastro junto ao órgão no qual será requerida a AET. Para isso, é preciso ter o CNPJ ou CPF em mãos, número de telefone fixo, celular, endereço e e-mail.

Em caso de veículos especiais, essa permissão é válida por 90 dias, tendo que ser renovada caso exista a necessidade. Entretanto, ela só pode ser utilizada para apenas uma viagem com rota definida, necessitando de uma outra autorização para uma nova carga.

Como fazer a adequação dos veículos

Não é todo tipo de caminhão que pode fazer o transporte de uma carga indivisível. Por isso, muitos veículos precisam passar por um processo de adaptação para que a entrega seja feita com segurança e qualidade.

O primeiro passo é se certificar de que o veículo tenha estrutura para comportar o peso da mercadoria, além de potência o suficiente para que faça o trajeto até o seu destino final.

Outro cuidado é com relação aos eixos do caminhão ou caminhonete. Eles precisam suportar o peso máximo definido em lei e pelo fabricante do veículo, além de ainda fornecer toda a mobilidade necessária para que o motorista consiga dirigir em segurança.

O DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) pode fazer inspeções regulares no veículo para se certificar de que ele realmente tenha condições de dirigir e que esteja dentro das normas estabelecidas.

Quais as penalidades em caso de inadequação

Caso seja constatado que o veículo não está de acordo com as normas definidas pelo DNIT, ele poderá receber uma advertência. Em caso de reincidência, o veículo perderá o seu AET e terá que emitir um novo documento.

A suspensão da licença poderá ser feita caso o motorista tenha reincidência em uma infração punida com advertência em um período menor que um ano. Fazendo com que a AET seja removida por até 3 meses.

Também poderá ser aplicada uma multa administrativa, cujo valor pode variar conforme o tipo de penalidade cometida. Os valores mais altos estão relacionados ao transporte de carga acima do limite permitido ou incompatível.

Portanto, procure se manter atualizado sobre as exigências da DNIT com relação ao transporte e cargas indivisíveis, além de cumprir com todos os requisitos, para que não haja nenhum tipo de aplicação de penalidades à sua empresa e você seja impedido de trabalhar com o transporte desse tipo de carga.

Conhecendo melhor como funciona o transporte de cargas indivisíveis, quais as principais normas sobre esse tipo de frete e quais as penalidades que podem ser aplicadas, você estará mais bem-preparado para fazer esse tipo de atividade, conseguindo atender a uma maior variedade de entregas.

Já fez o transporte de cargas indivisíveis? Tem alguma dúvida sobre o assunto? Conte para nós nos comentários!