Diversos tipos de materiais e equipamentos são transportados todos os dias. Entretanto, existem aquelas mercadorias que necessitam de cuidados especiais durante todo o trajeto, como as cargas vivas.

Neste texto, você entenderá o que é e como funciona o transporte de carga viva e quais as normas criadas pela legislação nacional para a atividade. Além disso, também serão oferecidas algumas dicas para que os animais consigam chegar ao seu destino com mais conforto e segurança.

Acompanhe o artigo até o final para saber mais!

O que é uma carga viva?

As cargas vivas são os animais transportados para diversos fins, como revenda, abate, entre outras atividades. Os tipos mais comuns são os porcos, vacas, bois e cavalos.

Essas espécies têm características bastante específicas, por isso, cada uma delas deve ser transportada do modo correto, levando em consideração suas necessidades. É possível carregar cargas vivas em diferentes meios de transporte, como caminhões e barcos, tomando os cuidados necessários com a mercadoria em cada um deles.

Além das suas especificidades, as cargas vivas também são muito complexas de serem transportadas. Como se trata de animais vivos, eles necessitam de cuidados durante todo o trajeto, principalmente nas viagens mais longas.

Também não se poder esquecer que, caso os animais sofram algum dano ou até mesmo venham a falecer no trajeto, ocorrerá um grande prejuízo para a empresa responsável pelo transporte. Ao mesmo tempo, há um risco considerável de se sofrer penalidades jurídicas como consequência dessas eventuais perdas.

Quais as normas exigidas pela legislação brasileira para cargas vivas?

Para garantir a saúde, segurança e integração dos animais durante o transporte, a legislação brasileira criou algumas normas para essa atividade, que devem ser cumpridas para evitar o pagamento de multa ou outras penalidades. Veja a seguir as principais regras.

Ter espaço adequado

Uma das principais regras é a de que o caminhão deve ter o espaço adequado para comportar os animais e permitir que eles consigam se alimentar e dormir bem, ou seja, ter seu sofrimento diminuído durante o trajeto.

Disponibilizar número de emergência

Também é importante que todos os veículos tenham, em sua parte traseira, um número telefônico de emergência, de maneira bem visível. Assim, caso o caminhão sofra algum acidente, os demais motoristas ou pedestres poderão ligar para solicitar socorro.

Deixar os animais visíveis

Outra regra que deve ser cumprida entre os transportadores de animais é a possibilidade de se ver parcialmente os animais dentro do veículo durante o trajeto, sendo essa também uma forma de garantir a circulação de ar durante a viagem.

Ter piso específico

O piso da carroceria precisa ser feito a partir de um material antiderrapante. Com isso, os animais não sofrerão quedas durante o trajeto e sofrerão menos impacto com as curvas no caminho.

Apesar de não ser uma regra, é importante ficar atento em relação à serragem utilizada sobre o piso. Caso ela seja muito fina, poderá cegar os animais ou fazer pequenos cortes em sua pele. Opte por modelos mais grossos para garantir o conforto da carga viva.

Proteger contra fugas

Outra regra obriga que os meios de transporte utilizados tenham laterais e teto que impeçam os animais de fugir, cair ou ser excessivamente expostos. Afinal, longas viagens sem nenhum tipo de proteção contra o sol também podem fazer mal.

Investir em sistema de ventilação e controle de temperatura

Caso o transporte desses animais seja feito por meio de carroceria do tipo baú, a qual é sempre fechada, é importante que o veículo esteja equipado com sistemas de controle da temperatura e ventilação, para que os animais consigam respirar com tranquilidade e não sofram com o calor.

Ter travas de segurança

A legislação brasileira também exige que todos os veículos para transporte de animais tenham um sistema de embarque e desembarque com trava de segurança, evitando que os animais escapem.

De acordo com pesquisas, as perdas financeiras relacionadas ao transporte inadequado de animais pode chegar a 20%, por isso, é importante garantir que se mantenham em boas condições de saúde durante todo o trajeto.

Que dicas é possível utilizar para otimizar o transporte de carga viva?

Agora que você entendeu o que são cargas vivas e algumas das normas da legislação brasileira para garantir a sua saúde e conforto, confira algumas dicas para melhorar ainda mais este processo.

1. Transportar com espaço suficiente

Como falado no tópico anterior, é muito importante que os animais tenham espaço suficiente dentro do caminhão ou outro meio de transporte. Certifique-se de que eles possam deitar e se levantar dentro do veículo, além de se alimentarem.

2. Não misturar mercadorias

Além disso, é importante evitar transportar outros tipos de mercadorias com os animais, já que além de existir a possibilidade de eles se machucarem durante o trajeto, o outro tipo de mercadoria também poderá ser danificado.

3. Respeitar o limite de tempo de transporte

Lembre-se que estamos lidando com animais e, por isso, eles podem não aguentar longos períodos de viagem. Normalmente, é esperado que se faça uma pausa após 20 horas percorridas.

Caso esse limite não seja respeitado, os animais poderão ficar estressados e, até mesmo, não conseguirem sobreviver até o final do trajeto. Isso ocorre, principalmente, se eles não tiverem espaço e ventilação suficientes para viajar com conforto.

4. Tomar cuidado na hora do embarque e desembarque

Não é apenas durante o percurso que os animais podem sofrer algum tipo de dano. Ao entrar e sair do veículo, eles também podem se machucar, principalmente se o embarque ou desembarque é feito ao mesmo tempo em que outros animais estejam se acomodando.

Faça com que todos entrem e saiam em fila, de maneira organizada e devagar, para que os animais consigam se ajeitar corretamente e os riscos de colisões e danos sejam minimizados.

5. Utilizar amarras corretamente

Não é necessário que os animais fiquem livres dentro do veículo, por isso, muitos utilizam amarras para mantê-los no lugar e não sofrerem danos com a viagem. Entretanto, é importante se certificar de que as cordas tenham comprimento suficiente para que eles possam deitar, comer e beber água.

E então, conseguiu entender o que é e como funciona o transporte de carga viva? É muito importante se atentar e colocar em prática as dicas e normas citadas, para que a sua mercadoria seja entregue com mais qualidade.

Com a Real Furgões, você encontrará a carroceria ideal para transportar seus animais da melhor maneira possível. Para conferir, entre em contato conosco e confira os nossos produtos!