Como todo setor de uma empresa, a área de logística também conta com um profissional responsável por liderar as rotinas. No caso do fluxo de operações dos veículos, o responsável é o gestor de frotas. Ele atua lado a lado com motoristas e outros times para otimizar as atividades.

O gestor de frotas avalia a melhor maneira de fazer com que o desempenho logístico sempre seja o maior possível. Dessa maneira, é possível evitar atrasos e gastos desnecessários. Além disso, práticas modernas poderão ser integradas e, com isso, diminuir os riscos operacionais existentes.

Quer saber mais sobre como o gestor de frotas trabalha e o que é necessário fazer para que as suas decisões causem sempre grandes impactos? Continue a leitura deste post!

Qual o papel do gestor de frotas?

O gestor de frotas é o profissional responsável por formular políticas que tornem a logística estratégica para a empresa. Ele trabalha com a implementação de indicadores, avaliação de novos investimentos e integração de novas tecnologias no fluxo de trabalho. Além disso, organiza o dia a dia da companhia para que todos possam ter um desempenho alinhado com as demandas de clientes e parceiros comerciais.

Em outras palavras, o gestor de frotas organiza todos os fluxos de trabalho da área de logística para que as entregas sejam feitas dentro dos prazos e com baixo custo operacional. Para isso, ele deve definir os tipos de caminhões que estarão em cada entrega, as tecnologias de rastreamento de frotas e outros mecanismos que possam melhorar a logística de entrega. Assim, ele conseguirá se manter competitivo e prestar um serviço de alta qualidade a todos os clientes.

Quais são as características de um bom gestor de frotas?

Há uma série de características que todo gestor de frotas deve valorizar. Em conjunto, elas fortalecem a habilidade de o profissional auxiliar os times a terem um planejamento eficiente. Ao mesmo tempo, evita erros e diminui os custos operacionais sem que isso comprometa o trabalho prestado.

Veja a seguir as características de um bom gestor de frotas!

Organização

A organização é uma habilidade de qualquer gestor de frotas. Esse profissional precisa planejar o fluxo de trabalho de várias equipes. Além disso, deve lidar diariamente com emissão de documentos e verificação de dados e indicadores de desempenho.

Por isso, ter organização é algo muito importante para o dia a dia da empresa. Se o gestor não sabe orientar o seu fluxo de trabalho e priorizar o que for mais importante, o impacto negativo atingirá toda a cadeia de trabalho.

Para evitar esses problemas, o gestor pode utilizar algumas estratégias como:

  • priorização de rotinas;
  • manutenção de uma agenda centralizada;
  • criação de listas de tarefas dinâmicas;
  • apoio na tecnologia;
  • comunicação contínua com outros setores para entender as suas demandas.

Essas ações tornam a organização do dia a dia do profissional simples e precisa. Como consequência, o gestor conseguirá identificar demandas rapidamente e validar decisões em prazos pequenos.

Conhecimento sobre os produtos no mercado

Ter um conhecimento amplo sobre os produtos do mercado também é algo crítico para o dia a dia do gestor de frotas. Saber quais são os equipamentos mais importantes e as ferramentas tecnológicas disponíveis facilita a busca por investimentos de alto retorno. Dessa maneira, o gestor poderá sempre fazer escolhas com uma boa relação entre custo e benefício.

Em outras palavras, a fim de que as aquisições e atualizações tragam bons retornos sobre o investimento, é importante ter uma visão completa sobre o que está disponível para a companhia. Dessa maneira, os times terão o apoio de soluções alinhadas com as suas demandas e a empresa poderá reduzir riscos de prejuízos. Portanto, sempre leia blogs, participe de eventos e converse com os seus fornecedores para avaliar as novidades mais importantes para a companhia.

Capacidade de estimular a motivação da equipe

A motivação de uma equipe é fundamental para que a empresa possa se manter competitiva e capaz de entregar os produtos conforme o combinado. Se o time não estiver engajado, a empresa terá menos produtividade e habilidade de se destacar diante da concorrência. Além disso, as mudanças serão aplicadas com menos uniformidade.

Para aumentar o engajamento de equipes, algumas estratégias podem ser utilizadas. Na sequência, falamos sobre duas das mais relevantes.

Uma delas é a realização de feedbacks. Eles auxiliam o gestor a reconhecer boas práticas e a corrigir erros. A outra é dar autonomia às equipes. Isso facilita a criação de um ambiente ágil e eficaz. Ao mesmo tempo, mostra aos colaboradores que as empresas têm total confiança na sua habilidade de buscar o que for melhor para todos sempre.

Domínio sobre os processos logísticos

Qualquer bom gestor deve conhecer os fundamentos do seu setor. Na Logística, não é diferente. O profissional precisa identificar e validar, sempre que possível, o seu conhecimento sobre as diferentes áreas do seu fluxo de trabalho.

Portanto, busque atualizar os seus conhecimentos e manter as suas habilidades alinhadas com o que a empresa demanda. Todos os times precisam se preparar e conhecer os aspectos básicos de todas as rotinas da sua área. Dessa maneira, você poderá sempre executar tarefas do dia a dia conforme as principais tendências do seu mercado de atuação.

Por que é importante conhecer os produtos disponíveis no mercado e ter um bom domínio logístico?

Para que o gestor monte um processo de logística inteligente, ele deve conhecer as melhores soluções para o negócio. Além disso, é fundamental ter um bom conhecimento sobre o perfil das operações e como cada tipo de carga afeta a sua rotina. Desse modo, é possível moldar um processo em conformidade com as normas da área.

Cargas vivas, por exemplo, exigem cuidados que não são os mesmos de uma carga perecível. Ao mesmo tempo, as regras e até mesmo os tipos de carroceria que pode ser utilizado no transporte são modificados a partir do perfil da carga. Portanto, se o time pretende criar uma rotina de trabalho inteligente e de alta performance, ter uma visão sobre tendências, novidades tecnológicas e soluções disponíveis é algo fundamental.

Quais os principais tipos de carga existentes?

Para otimizar os processos logísticos, também é importante montar uma rotina adequada a cada carga existente. Como dissemos, as regras do setor são diferentes conforme o produto que a empresa transporta. Nesse sentido, podemos apontar como os principais tipos de carga:

  • frigoríficas: exige resfriamento contínuo e cuidados sanitários para evitar a contaminação do produto, como carne congelada e alimentos perecíveis;
  • a granel: produtos que não foram embalados ainda, como leite, água potável e sementes;
  • vivas: geralmente, é o caso de animais que estão sendo enviados para abate, como frangos;
  • de grande porte ou indivisíveis: envolve equipamentos industriais e até mesmo vagões, que são transportados já montados;
  • secas: todos os materiais industrializados e não perecíveis, como móveis e encanamentos;
  • perigosas: materiais que podem causar danos físicos, à saúde ou ao meio ambiente, como combustíveis e materiais radioativos.

Quais os passos para se fazer um monitoramento de cargas eficiente?

O monitoramento de cargas é um processo crítico para o sucesso de estratégias de gestão logística. Apoiando-se nele, a empresa pode identificar como otimizar as suas rotas e avaliar quais abordagens utilizar a fim de reduzir custos e riscos. Além disso, haverá espaço para inovar e garantir sucesso operacional no médio e longo prazos.

Veja a seguir alguns passos para estruturar uma política de monitoramento de cargas inteligente!

Invista na capacitação da equipe

A equipe é um dos pontos básicos para a empresa que pretende otimizar os seus processos e fazer um uso inteligente das suas informações. Por isso, todo gestor deve capacitar os seus times para que eles façam o melhor uso possível das soluções de monitoramento.

Portanto, invista em boas soluções de rastreamento e, ao mesmo tempo, no treinamento de cada equipe. Desse modo, elas conseguirão:

  • aproveitar todos os recursos disponíveis;
  • ter a base de conhecimento necessária para sempre agregar valor a indicadores e outros dados relevantes;
  • criar um fluxo de melhorias contínuo em sua cadeia.

Tenha um bom planejamento estratégico

O planejamento estratégico ajuda a empresa a pensar em novas formas de aproveitar os dados e indicadores obtidos por meio do rastreamento de cargas. Ele é utilizado em todas as etapas para que as equipes possam monitorar e otimizar os processos continuamente. Além disso, orienta investimentos e adoção de novas rotinas no médio e longo prazos.

Para ser dinâmico e capaz de gerar grandes resultados, a sua empresa deve montar um planejamento estratégico focado em resultados e alinhado com os objetivos do negócio. Ou seja, o time precisa trabalhar lado a lado de outras equipes para avaliar a melhor maneira de montar rotinas e definir rotas e investimentos. Assim, as escolhas feitas vão direcionar o setor de logística para objetivos condizentes com os do resto da empresa.

Utilize um software de gestão

O software de gestão é uma solução crucial para adotar o monitoramento de veículos. Ele centraliza os dados de todos os equipamentos em um único ambiente. Além disso, facilita o compartilhamento de informações entre times e aplicativos.

Bem feito, o investimento em um sistema de gestão criará uma rotina de monitoramento centralizada e com baixo índice de erros. A empresa poderá avaliar continuamente o local em que cada veículo encontra-se, assim como as entregas atrasadas. Dessa maneira, fazer correções, decidir investimentos e buscar práticas que merecem ser replicadas será algo muito mais simples.

Realize inspeções constantes

Empresas devem fazer mudanças contínuas em seus processos e suas estratégias para se manter competitivas. No caso da gestão de frotas, é importante avaliar os resultados e o impacto das decisões. Desse modo, o gestor de frotas pode avaliar o que precisa ser melhorado e como garantir a lucratividade esperada.

As frotas de veículos, por exemplo, devem ser avaliadas constantemente. Isso permite ao negócio identificar se os automóveis estão adequados às demandas, assim como as suas características (como carrocerias e plataformas elevatórias). Se algo for encontrado, é possível realizar um novo investimento com o planejamento adequado.

Já as rotas, quando monitoradas, podem ser modificadas para atender melhor aos serviços da empresa e às demandas de clientes. Apoiando-se em métricas, o gestor identifica que caminhos conseguem entregar a melhor combinação de prazos pequenos com boa relação entre custo e benefício. Assim, a empresa poderá estruturar uma rotina de trabalho alinhada com o que há de mais moderno no mercado.

Invista em tecnologia

A tecnologia é fundamental para o processo de gestão e o rastreamento de frotas. Sem o apoio da TI, a empresa terá dificuldades para executar um trabalho de alta performance. Sendo assim, sempre invista em soluções que permitam otimizar partes do dia a dia. Algumas delas são:

  • aumento da automação;
  • possibilidade de rastrear veículos em tempo real;
  • habilidade de criar rotas automaticamente.

A Internet das Coisas, por exemplo, é uma das tecnologias que podem ser utilizadas para esse fim. O seu objetivo principal é conectar itens que usamos em nossa rotina à internet. Com o apoio da IoT (sigla para Internet of Things), a empresa consegue identificar continuamente o estado dos veículos e o local em que eles se encontram. Assim, se houver problema de excesso de uso de combustível ou atraso, será mais fácil para o time tomar, rapidamente, medidas corretivas.

Já aplicativos de GPS tornam a definição de rotas mais precisa. Eles combinam um grande número de fatores para identificar a melhor forma de levar uma mercadoria de um ponto A a um ponto B. Como consequência, o motorista sempre fará o trajeto mais econômico e ágil.

A área de logística é uma parte fundamental da nossa economia. Ela está diretamente ligada aos custos das empresas, assim como ao seu sucesso. Afinal de contas, a habilidade de uma companhia de entregar produtos dentro dos prazos é um ponto fundamental para manter boa competitividade.

Por isso, o gestor de frotas deve estar atento. Esse profissional precisa sempre investir na melhoria de suas práticas e seus conhecimentos. Desse modo, ele conseguirá entregar os resultados esperados.

Além disso, o gestor de frotas deve contar com os melhores parceiros do mercado. Com o apoio de empresas especializadas, como as que lidam com o fornecimento de carrocerias, será mais fácil atingir as metas. Tudo isso sem comprometer gastos e resultados.

Quer saber mais sobre como um parceiro pode ajudar você a ter melhores processos de logística? Então fale com a gente!